segunda-feira, 22 de maio de 2017

Tenho hoje a exata sensação que perdi um tempo enorme ficando doente .Isso porque desde o dia ,que já nem lembro bem qual exatamente, caí de cama e foi ecxigido pelo médico que fizesse 20 dias de repouso absoluto,não consigo acompanhar a vida fora de mim,fora de meu limite doméstico.
O 04/11/2009,dia em que completei 55 anos,passou sem que me desse conta,mesmo tendo sido comemorado com uma simpática reunião aqui em casa organizada por minha filha,com a presnça de minhas amigas queridas. Sei que participei e lembro bem todas as datas importantes e comemoradas.Não é desse acompanhar que me refiro.É algo profundo ,enraizado bem no fundo que me deixa a sensação de que estou ausente.
Vejo-me sem assunto para partcipar de reuniões de amigas e até mesmo de trabalho.Muito dificil fazer-me entender porque normalmente pode parecer que estou alienada e não é essa a idéia que tenho do fato.
A verdade é que tendo ficado o tempo prescrito absolutamente de repouso,não participei de nada e sequer sabia o que ia pelo mundo,cidade,
familia e tudo mais...
Penso o dia que pereguntei a meu marido, que dia é hoje? Peri a noção do t empo e só com muita força de vontade fui aos poucos me inteirando das coisas e agora essa noção de que não estou inserida no contexto dos acontecimentos.
Hoje,domingo,23/05/2010 estou consciente de que preciso urgentemente recuperar, não o tempo perdido ,ou o que passou porque isso não tem como, mas o meu modo de agir e enfrentar as situações,eventos e tudo mais.
Só eu posso me ajudar porque é de foro íntimo e o reencontro será comigo mesma.Eu me recolocando no palco dos acontecimentos da vida.
Não será afacil,mas também não é impossível.
Deixar a vida fluir é um dom,mas deixá-la passar sem minha participação é ai sim perder o grande presente que recebi de Deus, que é minha vida.

Um comentário:

Malu Silva disse...

Querida, isso mesmo, digo minha querida porque lhe acompanho faz tempo, independente de blogagem...
Sei o que se passa contigo, é mesmo muito difícil e há que se haver forças para prosseguir e nem sempre as temos.
Fica com Deus! Um enorme abraço!

Google Analytics