segunda-feira, 7 de julho de 2014

A Velha Senhora

                            

Quando,no ano de 1974,exatamente o dia 14 de Dezembro, chegamos ao hotel depois do casamento ter terminado,cumprimentos,abraço etc. e tal,pensei,finalmente sós.

Sós para sermos felizes como sempre sonhei em ser feliz com meu amado.Claro já era Feliz,pois estava com quem escolhi estar e isso não é fácil todos sabemos.  Pensava ,encontrei minha alma gêmea,minha outra metade.

Comecei assim minha vida de casada.Passei a ser uma jovem senhora.

Sempre amei ser essa senhora , jovem na época e depois menos jovem,mas sempre vivendo meu papel ou que eu achava ser,muito bem e feliz

Foi assim que tivemos nossas três filhas e as criamos com muito amor,dificuldades as vezes,facilidades outras tantas, umas palmadas de vez enquanto , muito abraço outro tanto de vezes e vamos por ai afora que a vida não para.

Os anos passam. Os filhos crescem, vão para a faculdade,namoram,casam e vão embora,mais ou menos nessa ordem.

E ficamos sós,nos dois novamente.É bom ou ruim? É apenas o natural das coisas.

Um dia a jovem senhora deixa ser  jovem e passa a se senhora.Depois velha senhora.

Se a velha senhora não tem nada dos achaques da idade tudo bem.

Mas...tem uma coisa que não me disseram quando eu era jovem e nem quando comecei a ser não tão jovem. É que quando estamos envelhecendo,nossos órgãos conversam conosco pela manhã principalmente.Nossos membros .

E quando eles conversam ou querem conversar conosco  saibam que eles não tem nada bom pra no dizer.

Descobri isso  lendo o livro UM TOQUE NA ESTRELA, de Benoîce Groult.uma autora que não conhecia mas adorei seu livro que ganhei de uma amiga. Muito interessante e gostoso o livro fala da relação entre o real e o imaginário.

Ali,nas páginas imaginativas que vi pela primeira vez a frase sobre nossos órgãos nos falarem pela manha.

Primeiro as pernas ,ainda na cama: ei devagar que você acorda primeiro que  nós.Precisamos de tempo para nos acostumarmos com esse peso enorme que é você. E assim os outros vão juntos nessa cantilena de  reclamações.

E foi ouvindo esses senhores meus membros e órgãos  que descobri que agora sou a velha senhora.Aos 59 anos e portadora de Parkinson acho que até sou uma velha senhora bem ovem ainda. Não e´mesmo?

Creio que sou uma velha jovem senhora. He he he

Mas isso é assunto para outra postagem.

3 comentários:

Malu Silva disse...

Você é uma querida e sábia amiga, que está levando a VIDA com intensidade e sabendo aceitar suas limitações e partilhando de maneira sempre otimista conosco. Moras em meu coração Teca!!!
Olha, estou aqui

www.euflordealfazema.com

Evanir disse...

Teca cade você esta tudo bem?
È difícil esquecer você
tem um humor especial.
Beijos espero te ver de voltar em breve.
Beijos.
Evanir.

lia disse...

Oi minha mais nova amiga virtual. Gostei de vir te conhecer eo que deixas como msg. O ciclo da vida é assim, e o que importam saõ nossas escolhas bem feitas para viver.Abraços carinhoso e, apareça.

Google Analytics