domingo, 18 de julho de 2010

Depressão na Doença de Parkinson



Depressão na Doença de Parkinson


Desde que descobri ser portadora de Mal de Parkinson pesquiso tudo que posso a respeito  da doença
tentando me antecipar aos fatos . Quero saber tudo que poderá acontecer  bem antes e assim tentar evitar ou pelo menos minorizar os efeitos e consequências .
Sei que o Parkinson debilita muito a pessoa porque embora seja uma doença do movimento somos um "todo" e a  doença vai nos atacando nesse "TODO! aos poucos..
Daí a necessidade de várias terapias como  Fonoaudiologia,Fisioterapia,Massagens,Drenagens linfáticas ,etc ,etc ,etc,
Digo sempre a meu marido que ele tem uma mulher cara e precisa ganhar muito para sustentar tanto luxo,rsrsr.
Tento levar a vida o mais normal possível,mas já com 15 anos da doença instalada é bem difícil porque já vamos ficando um tanto debilitados.
Daí a depressão,que sempre combati com unhas e dentes vem e se aloja como dona e soberana de meus dias.
Estou lutando claro , e com muita garra,não porque queira ser heroína mas porque na verdade não tenho escolha e acho sinceramente uma pessoa deprimida muito chata poque só sabe pensar em seu problema e vive com dó de si mesma.
Minha luta contra esse sr intruso que
insiste em morar em mim mesmo sendo combatido e rejeitado
chega a ser insana. Quem é portador do mesmo mal entende bem o que estou falando.
Algumas doenças oportunas se instalam em quem tem PK,embora não sejam todas as pessoas com PK que as desenvolvam, pois cada pessoa manifesta a doença de um modo diferente mesmo as características sendo as mesmas.
Não tenho a pretensão de escrever nada científico, mesmo porque não entendo nada de Ciência. Falo aqui apenas o que acontece comigo e o que leio por ai na internet e vou me informando com os profissionais com os quais entro em contato.

Não sei também quais são exatamente as doenças oportunistas que se instalam nos portadores de PK, mas eu tenho Diabete adquirida, o que me leva a creditar que essa é uma delas.
Tenho 3 hernias de disco lombar que me deixam as vezes alucinada de dor, e os remédios fazem um pouco de efeito por uma ou duas horas.
Existe um procedimento para hernia que vou tentar,esperando apenas meu médico examinar bem a ressonância magnética que fiz para saber se em meu caso o procedimento poderá ser feito.
Mas hoje me propus falar sobre depressão na doença de Parkinson e parece que fugi do assunto,quando na verdade tudo que falei faz parte justamente da depressão em Parkinson,não que alguém tenha me falado a respeito mas sim porque a depressão é justamente parte do TODO que envolve a doença.
Por causa disso estive escondida de mim mesma e de todos, afastada do convívio de meus amigos e até de meu entes mais queridos. Como disse mais atrás, acho o depressivo um chato e não querendo ninguém pensando assim, me isolei.
Como nunca fui de fugir a luta nem de entregar os pontos sem lutar resolvi que a sr ª Depressão,amiga íntima do sr Pk vencesse a guerra que travamos, resolvi, quem ganharia essa batalha seria eu.
Parece que estou no caminho certo,apesar de ainda me pegar vez por outra com peninha de mim mesma, já estou muito bem me integrando de novo na vida e saindo da casca
na qual me envolvi penando estar protegida.
Protegida de que? De viver?
Viver é justamente enfrentar riscos e deparar com coisas e acontecimentos que podem nos machucar,ferir nossa sensibilidade e nos fazer até chorar. Mas isso tudo faz parte da vida e vivenciar cada acontecimento bom ou ruim é viver.
E estar viva é muito bom.
Seria maravilhoso que as doenças não existissem,mas também poderia ser um tédio não termos nada por que lutar.
Hoje luto por minha saúde,mas não mais com medo de me mostrar em publico e perceber que pessoas estão observando meu andar cadenciado de parkinsoniana ou reparando que minha mão direita as vezes treme.
Estou sentindo-me mais forte talvez em minha luta também porque tenho amigos maravilhosos e uma família que me ama e apoia nos melhores e piores momentos.
Só para ilustrar como já estou me sentindo mais fortalecida conto aqui uma historinha que me aconteceu no ultimo sábado.
Estava na boutique de uma amiga que sempre prepara para mim as roupas que sabe me agradariam e eu levo para casa, experimento e fico com as que gostei ,devolvendo as outras.
Enquanto esperava as bolsas uma outra cliente olhou-me e disse: nossa, o ar condicionado está muito gelado,veja como ela está tremendo.
Respondi, sem nenhuma vergonha ou constrangimento:
Não estou com frio meu bem, tremo porque sou portadora de Parkinson.
Ela ficou um tanto desconcertada,mas minha amiga disse,não precisa se preocupar, Teca é uma mulher resolvida e isso não a constrange.
E hoje posso dizer com todo coração que é verdade,não me constrange mais. Aprendi a viver ou conviver com o que Deus escolheu para mim.
Penso, só depende de mim fazer de minha expiação uma prova ou de minha prova uma expiação.
Vamos tocando em frente,um dia de cada vez e ainda acredito na vitória,na cura total.
Feliz domingo e uma boa semana para todos e para mim também.

2 comentários:

Simplesmente Tetê disse...

Teca querida,
Venci a bruxa da depressão e entendo o motivo do seu interesse. Neste campo creio que temos muito em comum.
Visite meu blog:
http://simplesmentetete.blogspot.com/
Deixo aqui, para vc, os títulos das postagens sobre depressão.
Vale tb seguir a série:
"Parkinson: diagóstico, tratamento, cuidados", já com 20 capítulos. Tenho mais 2 ainda para postar, antes de iniciar novo assunto.
Espero poder ajudá-la de alguma forma.

1. Artesanato pode ser uma forma de vencer depressão
2. Como detectar o envelhecimento [parte 5]
3. A vida depois do mal de Parkinson
4. Depressão da Doença de Parkinson
5. Auto-ajuda durante a depressão
6. A importância do relacionamento familiar na depressão
7. Depressão é uma doença que exige tratamento
8. Ansiedade... O humor determina sua saúde
9. Maioria dos portadores de Mal de Parkinson sofrem de depressão

Ah... Teca, não esqueça nunca: "NOSSO CORPO TEM PARKINSON, NOSSA ALMA NÃO!"
Abraços carinhosos, *TT
e-mail: tetedemarque@gmail.com

Simplesmente Tetê disse...

Teca,
reconhecer que é portadora de DP, pode ajudar outras pessoas.
Eu escondi a doença por 2 anos. Depois passei a falar com a família e amigos mais íntimos.
Um domingo, tomanda café numa confeitaria, tremi e deixei cair dinheiro, moedas, documentos na hora de pagar. A mocinha do caixa, saiu em meu socorro, tudo espalhado no chão. Ela disse então: -puxa, vc treme igual meu pai! Eu perguntei: Seu pai tem parkinson?
Ela nem sabia o que era isso. Peguei o endereço e telefone dela e na semana seguinte visitei a casa dela. Família classe média, formados, mas sem nenhum conhecimento da doença.
Resumo da ópera: este senhos de 55 anos procurou um neuro e ficou diagnosticado Parkinson. De acordo com a opinião do médico e histórico relatado pelo paciente, ele já tinha DP há pelo menos 2 anos, sem nunca ter sido medicado. Hoje, em tratamento, ele voltou a trabalhar, e somos amigos. E ele adora contar como nos conhecemos e brinca comigo dizendo: "BENDITAS E SANTAS MOEDINHAS ESPALHADAS PELO CHÃO".
Não tenha vergonha da DP. Não temos culpa disso, não fizemos nada de errado para merecer isso e com certeza não a merecemos, não é ira dos anjos, nem castigo de Deus.
Temos DP, assim com tem gente que tem esclerose múltipla, fibromialgia, diabetes, asma bronquite, pressão alta ou baixa, caspa, chulé, mal hálito, queda de cabelo... e por aí vai.
Só não podemos ser negligentes e achar que somos "vítimas do mundo" e deixar a vida passar.
Temos que nos cuidar, caminhar, fazer atividade física sim, cozinhar, limpar casa, trabalhar, brigar com filho, com marido e depois fazer as pazes [esta é a melhor parte, rsrs], passear, ir ao cinema, teatro, shopping, mercado, botar roupa bonita, ousar no corte de cabelo, no batom vermelho, ou não... usar um chanel clássico com baton rosinha... rir muito, chorar só as vezes, cuidar da alimentação, ler, ouvir música, cantar no chuveiro... enfim, viver.
Uma dica para vc: a mudança na minha alimentação foi determinante para eu vencer a dona Depressão. Hoje bebo mais água, como fibras, frutas, folhas verdes, mais peixe, nada de álcool e carne vermelha muito raramente.
Procure um nutricionista para ajudá-la.
No meu blog tb tem muita coisa falando sobre nutrição e higiene da boca.
Não desista de, vc senão vou aí puxar as suas orelhas.
Fique com Deus, e continue se cuidando. *TT

Google Analytics