terça-feira, 8 de junho de 2010

PRECONCEITO


Sempre achei o preconceito  humilhante demais para quem o sofre.
Qualquer tipo de preconceito é atraso de mente .
Preconceito de cor,de raça,de posição social,enfim,  é dolorido e ,se percebermos  ser alvo de tão triste visão de alguém  nos abatemos, e muitas vezes deixamos de responder a altura para não polemizar,coisa que detesto
Hoje percebi que estava sendo vitima de preconceito,justamente por uma pessoa que amo muito.
Fiquei triste .Ainda não tinha detectado esse comportamento em nenhum de meus amigos.
Jamais escondi de ninguém,muito menos de amigos  que sou portadora de mal de Parkinson.
.A doença de Parkinson é uma afecção do sistema nervoso central que acomete principalmente o sistema motor. É uma das condições neurológicas mais freqüentes e sua causa permanece desconhecida.
Muita coisa poderia escrever neste texto ,oque não farei .Digo apenas que segundo os Neurologistas que já consultei e meu Médico reafirma,o Parkinson evolui de maneira diferente em cada pessoa. Nisso acredito mesmo pois cada pessoa é única e reage de modo particular e único diante dos fatos e situações da vida incluindo a doença.
Tenho a felicidade de ser ainda cuidadora de mim mesma o que já é uma benção visto que sou muito independente.embora devido as dores  as vezes insuportáveis,limitem minha "liberdade".
Nada porem justifica a discriminação e o preconceito .
Sei que hoje ando devagar,falo baixo, já estive sem falar ,e tive a voz recuperada e  restituida por minha Fonoaudióloga,uma profissional maravilhosa, que soube aplicar seus conhecimentos num trabalho bem feito.
As  pessoas que não sabem de meu  problema não percebem porque com a medicação e todos os tratamentos envolvidos  é imperceptível .
Gosto de dançar , e danço bem, canto,por ordem da  Fonoaudióloga 5 musicas por dia as vezes menos ,mas  tenho que cantar.
Não  tenho vergonha de ser portadora,não deixo de sair por isso,nem de trabalhar.Trabalho das 13 ás 18 horas e tenho certeza ,faço bem feito meu  trabalho.
Nada mais a dizer  senão que mesmo tendo sido discriminada por quem não esperava jamais ,vou tocando em frente, um dia de cada vez, e quem sabe,alcançarei a cura?
Eu a espero com grande ansiedade,para mim e todos os portadores de Prkinson do mundo todo.

Um comentário:

Tati Pastorello disse...

Oi Teca, vim te conhecer e encontro um desabafo tão sentido... Sinto muito pelo preconceito vivenciado, este tipo de comportamento vem da ignorância pura e simples, significa que a pessoa está despreparada para lidar com o novo, o diferente. Você vive uma condição para a qual existe medicação, mesmo que paliativa. Esta pessoa também precisa ser medicada: com muita informação!! Sucesso! Estou na torcida pela cura. Admiro sua força, a maneira como lida com o Parkinson. Beijos.

Google Analytics